Magnésio: a lâmpada da vida
30 de abril de 2018
A Importância do Magnésio na Prevenção e Tratamento de Diabetes Tipo 2
19 de dezembro de 2018

Por que você precisa de magnésio se você está constantemente estressado ou ansioso


Casos graves de estresse e ansiedade podem ser difíceis de lidar e podem até exigir medicação. Infelizmente, os medicamentos prescritos não são apenas caros, mas também causam uma grande variedade de efeitos colaterais. O magnésio, um importante mineral dietético, tem sido chamado de “pílula fria original” por causa de sua capacidade de elevar o humor e melhorar a ansiedade. Por causa de seus efeitos, agora está sendo considerado como uma ajuda natural para o gerenciamento do estresse.

O magnésio desempenha muitos papéis no corpo. De fato, participa de mais de 600 diferentes funções metabólicas. Apesar disso, é a segunda deficiência nutricional mais comum no mundo, ocorrendo inclusive em países desenvolvidos.

A deficiência de magnésio tem sido associada a um aumento da incidência de depressão e ansiedade. Como prova disso, os pesquisadores algumas vezes induzem a depressão em camundongos, privando-os do magnésio. O mineral é crucial para prevenir e tratar a depressão, graças a várias funções específicas:

Aumenta os níveis de GABA

O ácido gama-aminobutírico (GABA) é um neurotransmissor, uma substância química que o sistema nervoso usa para se comunicar com seus componentes, bem como com outras partes do corpo. Os neurotransmissores estão relacionados a funções específicas e fenômenos corporais. Acontece que o GABA é crucial para o relaxamento.

O magnésio se liga às moléculas de GABA e estimula os receptores de GABA no cérebro. Como um neurotransmissor inibitório, GABA é capaz de colocar as funções do cérebro em espera, permitindo que a mente e o corpo relaxem e descansem.

Baixos níveis de GABA estão associados a uma variedade de sintomas, incluindo confusão, insônia e distúrbios relacionados ao estresse. Estes incluem transtorno de ansiedade generalizada, ataques de pânico e até síndrome do intestino irritável.

Diminui os níveis de hormônio do estresse

O estresse leva à liberação de cortisol, o hormônio do estresse. Níveis excessivos desse químico natural têm sido associados à depressão, ansiedade, nevoeiro cerebral, perda de memória e outros transtornos mentais. Pesquisas indicam que o estresse desencadeia a liberação de cortisol, que inicia uma cascata de respostas que consomem magnésio. Depois de algum tempo, a deficiência de magnésio pode ocorrer devido a repetidas respostas ao estresse.
A falta de magnésio causa cãibras ou músculos tensos, o que desencadeia a resposta de luta ou fuga. Quando isso acontece, mais cortisol é liberado e o ciclo continua. Aumentar a ingestão de magnésio ajuda os músculos a relaxar, terminando assim o ciclo exaustivo.

Tem efeitos anti-inflamatórios

A inflamação crônica no cérebro é uma das causas de ansiedade, depressão e perda de memória. Como um nutriente anti-inflamatório, o magnésio inibe a expressão de citocinas que desencadeiam a inflamação e destroem o tecido cerebral e interrompem a função cerebral no processo.

Estabiliza os níveis de açúcar no sangue

A glicose é o principal combustível do cérebro. Quando não há glicose suficiente no sangue, as glândulas supra-renais liberam epinefrina e cortisol, que desencadeiam uma resposta ao estresse. Baixos níveis de glicose, também conhecidos como hipoglicemia, são caracterizados por sintomas semelhantes aos de um ataque de pânico – nervosismo, tremores, transpiração, palpitações e tontura. A hipoglicemia também pode levar à ansiedade. A ansiedade relacionada à hipoglicemia pode ser tratada não somente com dieta, mas também com a suplementação de magnésio.

Alimentos ricos em magnésio

Consumir os seguintes alimentos está entre a melhor maneira de aumentar a ingestão de magnésio:

  • Chocolate escuro – este é um dos mais nutritivos que você pode encontrar. Além de ser rico em antioxidantes, cobre, manganês e fibra dietética, o chocolate escuro também contém muito magnésio – o suficiente para preencher 16% da ingestão dietética recomendada (IDR) do nutriente.
  • Abacates – Esta fruta deliciosa e versátil contém boas gorduras, potássio, vitaminas do complexo B e vitamina K. Também fornece 15 por cento de RDI para o magnésio.
  • Nozes – Existem muitas razões para amar nozes. A maioria deles são excelentes fontes de ácidos graxos amigáveis ​​ao coração, bem como fibras alimentares que sustentam populações probióticas no intestino humano. Amêndoas, castanhas de caju e castanhas do Brasil, em particular, são ricos em magnésio, com apenas 28 gramas de cajus fornecendo aproximadamente 20% do IDR para o nutriente.
  • Tofu – Este produto de soja é bem amado pelos vegetarianos por causa de seu alto teor de proteína vegetal, tornando-se um ótimo substituto para a carne. Ele também fornece até 13 por cento do RDI para o magnésio, bem como um monte de outros nutrientes.
  • Sementes – Estas são as próprias definições de superalimentos – eles embalam quantidades diversas e grandes de nutrientes em embalagens muito pequenas. Por exemplo, uma onça de sementes de abóbora fornece cerca de 37% do RDI para o magnésio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *